user_mobilelogo
01Após crescimento de 25% em 2018, a fabricante de filtros automotivos Hengst Brasil alcança novamente uma expressiva evolução no país e fecha 2019 com resultados 20% acima do esperado.

Este é um dos melhores resultados dentre as empresas localizadas nas Américas do grupo alemão Hengst. Para comportar o crescimento, a unidade brasileira com sede em Joinville (SC) recebeu um investimento de R$ 7 milhões para a ampliação da fábrica. A expectativa de entrega da obra está para abril de 2020.

“Serão 2 mil m² novos de área construída, o que irá aumentar em 30% a capacidade produtiva da planta”, informa Luiz Mirara, Diretor-Presidente da Hengst na América Latina e também CEO da Hengst Brasil.

Nos últimos 5 anos, a Hengst Brasil recebeu aproximadamente R$ 30 milhões de investimentos do Grupo Hengst, o que ajudou a consolidar a marca alemã como líder de mercado para as indústrias automotivas locais.
Aumento de 30% nas exportações para América Latina - Além dos ótimos resultados no país, a Hengst Brasil vem colhendo excelentes resultados em sua atuação na América Latina. A companhia fecha 2019 com aumento de 30% das exportações para a região. Atualmente, a planta em Joinville produz 80% do portfólio que abastece os países latino-americanos. O excelente desempenho levou a matriz na Alemanha a escolher a unidade brasileira como responsável pelas atividades do grupo em toda a América Latina.
A Hengst Brasil está no mercado há 20 anos. Com 6 mil m² de área construída em um terreno de 186 mil m², emprega cerca de 180 colaboradores entre diretos e indiretos com produção anual de meio milhão de módulos/sistemas de filtragem. A produção engloba sistemas filtrantes para combustível, módulos multifuncionais e sistemas de separação de gases de blow-by para diversos tipos de motores.

A unidade também comercializa toda a linha de filtros de óleo, ar, ar de cabine e combustível para a frota brasileira no mercado de reposição. Além de abastecer o mercado local, exporta para as Américas e Europa.